Pra ser feliz, basta querer!

Esse domingo foi um domingo especial. Não porque eu tenha feito algo extraordinário. Pelo contrário. Percebi que as coisas simples da vida são as que nos fazem realmente felizes. O domingo começou ensolarado e eu e meu marido resolvemos levar o Pedro ao Parque da Cidade. Afinal de contas, ele já sabe andar e de uns dias pra cá aprendeu a se equilibrar também com os sapatos. Chegando lá havia coisas que são comuns para mim e o Alê. Homens e mulheres correndo, crianças passeando com os pais, bicicletas, patins, cachorros com seus donos, o lago e os patos, borboletas voando e muita natureza para se apreciar. Pronto. Não faltava mais nada para fazer uma criança de um aninho feliz.

Ao colocá-lo num extenso gramado, totalmente livre, eu pude ver a criança mais feliz do mundo. Ele, que mal aprendeu a andar, corria. Tocava na grama e conhecia mais uma sensação. A borboleta, que era perseguida por ele, ia e vinha como se brincasse de esconde-esconde. As crianças que passavam eram chamadas de “neném” aos gritos como se ele quisesse nos mostrar que ali havia outras pessoinhas do seu tamanho. Ao fundo, músicas infantis vinham de uma apresentação teatral a poucos metros. Neste momento a dúvida. Ele não sabia se corria ou se parava para dançar, balançando a cabecinha para cima e para baixo. Acredito que o lago devia se parecer como uma grande banheira cheinha d’água, com patinhos que se mexiam de verdade. Tudo era apontado por ele com seu dedinho esticado e uma voz que dizia: Óh, Óh, Óh! Além do mais, ele ria seguidamente e, às vezes, nos presenteava com uma gargalhada – a mais sincera que eu já pude ver na vida. Enfim… era tudo uma verdadeira novidade. Não que ele nunca tivesse ido àquele lugar. Mas agora era diferente. A sensação de liberdade era única. Poder correr sozinho, com os próprios pés deve ser mesmo uma delícia. E daí, eu percebo que não é difícil ser feliz. O sorriso do Pedro neste domingo de sol foi o bastante para me relembrar o quanto Deus me ama e me deu a família mais linda do mundo. Acho que pra ser feliz, basta querer.

Tags: , , , , , , ,

2 Respostas to “Pra ser feliz, basta querer!”

  1. Patrick Says:

    Realmente, a felicidade está nas coisas mais simples da vida. Para os pais – acho que, em especial, as mães – deve ser realmente muito gratificante ver uma pessoinha que saiu de dentro de si retribuir com sorrisos sinceros e pequenos gestos comuns às crianças que estão aprendendo a viver. Curta bastante essa fase, que é tão especial quanto passageira. Daqui para frente, virão muitas outras novidades inerentes ao crescimento de uma criança e cada uma delas terá o seu gostinho especial. Espere até ouvi-lo dizer: “Mamãe, eu te amo” Só não esqueça de escrever aqui a sua emoção…

  2. Elton Says:

    Que lindo! 🙂
    Admiro você, tão nova, tão família, tão mãe, tão amorosa, tão filha, tão funcionária do ano! E o Pedro tá lindo! Só faltou uma foto dele aqui pra ilustrar o belo texto!
    Bju

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: