Dar o 100%: não importa que seja muito ou pouco desde que seja tudo

Uma das coisas mais incríveis e importantes que eu aprendi com a caminhada na Igreja Católica foi aprender a dar o meu 100%. Um santo (prometo me certificar qual foi) disse que não importa se o seu 100% é muito ou pouco, desde que seja tudo. Essa definição fez com que eu aprendesse uma das grandes lições da minha vida: entendi o que era dar o melhor de mim.

Enquanto soleira e na minha caminhada na Evangelização, o meu 100% era enorme. Afinal, embora tivesse pouco tempo devido à faculdade e ao trabalho, eu tinha poucas obrigações externas, o que me fazia estar sempre disponível. Saber que eu dava o meu tudo a Deus me fazia uma pessoa muito feliz e também tranqüila com a minha consciência. Hoje, em relação à Igreja, devido a quantidade de afazeres cotidianos, meu 100% a Deus é ir à missa dominical e passar aquela hora correndo atrás do Pedro, mesmo que o meu coração ardesse por participar corretamente da Santa Missa e ter mais tempo para o servir. Com essa lição, acabei por passar esse ideal de vida para as outras áreas da minha vida. Quando me casei, o meu 100% para o meu marido era enorme também. Tinha tempo pra tentar uma receita nova, pra dormir com ele até às 11h da manhã, pra ir ao cinema à meia-noite, enfim… pra fazer o que ‘desse na telha’. Hoje, com as obrigações de mãe, meu 100% pra ele diminuiu, mas continua sendo 100%. Aliás, esse 100% é muito mais difícil de dar, já que depende muito mais de mim. Na minha profissão, meu 100% é uma questão de consciência. Tento não colocar minha vida pessoal à frente dos meus afazeres, me coloco à disposição em trabalhos extras, nos fins de semana e feriados, e não faço do meu filho um motivo pra faltar trabalho ou mesmo pra justificar ineficiência no dia-a-dia. Só Deus sabe como é difícil dar o meu 100% no trabalho quando tenho que deixar o Pedro mais tempo sem a minha presença. Mas esse é o meu 100%. No entanto, hoje, o meu maior 100% é para o meu filho. Os motivos são muitos para que isso aconteça. O Pedro ainda é um bebê com pouco mais de um ano e depende da minha presença pra tudo. Comer, trocar fraldas, tomar banho, trocar as roupas… Isso pode ser feito por outras pessoas, mas mãe é mãe. E eu não posso deixar de cumprir esse papel com responsabilidade e amor. Amor esse que é imprescindível para o seu desenvolvimento emocional. Ah… quanto à minha família, meu 100% tem sido bem pequeno. Quase se resumindo em telefonemas diários para matar a saudade. Tenho feito o que posso para estar presente. Espero, em breve, ter condições de aumentar esse 100%. Mas, confesso, isso tudo também me angustia. Já disse no início do texto que dar o meu 100% é dar o meu melhor. E quando damos o nosso melhor esperamos que as pessoas reconhecessem isso. Não um reconhecimento que gera um retorno material, mas um reconhecimento que gera mais amor, compreensão… Mesmo dando o meu 100%, meu tudo, geralmente dado com sacrifício, às vezes ele é pouco para os outros. E isso me angustia profundamente. Porque, se é meu tudo, é porque estou dando o meu máximo. Eu não sei lidar com isso tudo. Aliás, é muito difícil lidar com meus próprios sentimentos. Sei que esperar reconhecimento humano é um erro. Afinal, a Palavra já diz: Maldito do homem que confia no homem. Bendito seja aquele que confia em Deus e põe nele sua esperança. Portanto, que Deus possa olhar por mim, sondar meu coração e ser, Ele mesmo, a minha recompensa.

Oração de Santa Teresa D’ávila

Nada te perturbe
Nada te espante
Tudo passa,
Só Deus não muda.
A paciência

Tags: , , ,

6 Respostas to “Dar o 100%: não importa que seja muito ou pouco desde que seja tudo”

  1. Paizinho Says:

    Santa Terezinha dizia: “Em nossa relação com Deus, não importa se o que damos é puco ou muito desde que seja tudo.”

    Nesse caso na nossa relação com Deus não devemos reservar nada para nós. Porém o mesmo não se aplica com a nossa relação com os nossos. Devemos estar bem conosco para nos relacionarmos com aqueles que amamos, portanto nunca se esvazie para ninguém, nem mesmo para seu filho. Somente para o Senhor devemos nos esvaziar, nos deixar gastar por Ele e isso você entende bem, eu sei. EO Senhor nos reconstitui sempre, por isso podemos gastar-nos sem medo.
    Quantos aos nossos amados, esses não podem nos recontituir, por isso devemos sempre reservar algo para nós.
    Por outro lado não casamos para sermos felizes mas para fazer feliz a quem amamos, e quando ambos pensam e agem assim a felicidade do casal e dos filhos está garantida.

    “As provações são sinais certos e infalíveis da amizade de Deus.” (Pe. Pio)

    Te amo
    Paizinho

  2. Samantha Says:

    Nossa esse outro comentário foi tudo, que é paizinho?
    Beijo Suzy

  3. Rêh Says:

    Irmãzinha querida, pela primeira vez, eu, no seu blog!!! Entendo tudo o que você diz e passa, como sei o quanto é difícil nos manter nos 100%. Aqui em casa não é diferente… O Gabriel, 9 meses… Um bebê! A Bebel já é uma mocinha, mas ainda requer atenção e alguns cuidados. O maridão, que não podemos deixar de lado, apesar da atenção dispensada aos filhos ser maior e durar a maior parte do tempo… Tem a casa que não pode ficar descuidada…
    Além de tudo isso, voltei a trabalhar. O coração dói ao deixar meu bebê com os avós, não por desconfiança, mas por saudade… Mas tudo isso é necessário. Felizes eram nossas avós que podiam ficar com os filhos em temop integral (full time como dizemos em inglês). Mas os tempos são outros e temos que nos adaptar e as crianças também.
    Sinto a sua falta! Mas entendo a sua correria, pois a minha recomeçou!
    Mais saiba que tenho por você um amor enorme e incondicional.
    Me orgulho de ter uma irmã como você! Te amo muito!
    Beijos, Rêh.

  4. Silvana Says:

    “Tudo passa, só Deus permanece”
    Linda sua msg, maravilhoso comentário do Paizinho! O cara é sábio!!
    Em tudo damos graças a Deus!Sem ele não conseguiríamos ser mãe, esposas, filhas e acima de tudo felizes! Esse é o nosso caminho e com consciência de fazer o bem sempre, fazer bem feito e com um bom coração que com certeza você tem! Tudo de bom, fique com Deus! bjos Da Silvana, sua amiga da comunidade crescer que tb passa pelas mesmas provações.

  5. Ana Paula Valadão Says:

    As vezes precisamos de determinadas palavras para nos sentimos mais fortes para enfrentarmos o nosso dia-a-dia…
    Como vc disse, ser mãe, esposa, trabalhar não é uma tarefa fácil… Mas o nosso Deus é um Deus que pode todas as coisas e Ele nos faz Fortes para enfrentarmos todas as nossas Lutas diárias.
    ” Entrega o teu Caminho ao Senhor, Confia nele, que Ele tudo Fará”…SL 37:5
    Um beijo pra vcs.
    Mamãe do João Victor.

  6. Jackeline Says:

    Bom seu post disse tudo…..
    Lindas palavras.
    Bjs otima semana

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: