Archive for outubro \31\UTC 2008

Colocando as novidades em dia

outubro 31, 2008

Ufffaaa… Hoje já é sexta-feira e a semana foi tão puxada que parece que ontem foi domingo. Ontem cheguei em casa às 22h e o Pedrinho ainda me esperava acordado. Na hora de dormir, ele se agarrou em meu colo e segurou em mim como se, desta forma, eu não pudesse “fugir” de perto dele. E meu pimpolho ainda está doentinho. Mas não vou ficar aqui me lamentando e vou contar as novidades. Essa semana recebi um e-mail do site “Desabafo de Mãe” dizendo que eu ganhei o concurso “Onde você lê para o seu filho?”. Portanto, meu filhote vai ganhar alguns livrinhos infantis para aumentar a coleção. Achei muito legal! Além disso, ontem recebi um telefonema da TV Cultura me pedindo para dar uma entrevista sobre a ampliação da licença-maternidade. O mais engraçado é que a produtora me achou por meio deste blog. No mês passado eu o meu pimpolho aparecemos no Comunidade VIP em uma matéria sobre o toque materno, feita pelo meu amigo Elton Pacheco. Estamos ficando famosos! (rsrsrs) Ah… não poderia me esquecer de contar que meu amigo e jornalista Patrick Selvatti lançou, nesta semana, o livro Os Filhos da Revolução. Já estou com o meu exemplar em mãos e começarei a lê-lo o mais rápido possível. Parabéns amigo! Agora só falta plantar uma árvore e ter um filho… (rsrsrs) E, por último, parabéns ao meu lindo sobrinho Biel que completa hoje um aninho de vida. Que Deus te abençoe! Um breve resumo, porque ainda tenho muita coisa a fazer hoje.

Um fim de semana corrido, o início de uma semana com manchinhas no corpo…

outubro 28, 2008

Muitas coisas a contar. É o que tentarei fazer neste post. No sábado, o dia foi corrido. A minha pequena irmã Bia, com quase 14 aninhos, recebeu o sacramento da Crisma na Catedral Metropolitana de Brasília. A santa missa foi celebrada por monsenhor Marcony, sacerdote que admiro muito. Eu fui convidada pela Bia para ser sua madrinha. Que Deus sempre me permita ser testemunho vivo de Cristo, a fim de ser digna deste convite. Logo após a celebração, corremos para o aniversário de um aninho do meu lindo sobrinho Biel. Para a festinha, tínhamos que ir com as blusas dos respectivos times de futebol. Conclusão: o papai mais do que coruja foi à “Casa Vascaína” e comprou duas camisas oficiais do Vasco. Uma pra ele e outra pro Pedro. Foram iguaiszinhos à festa. Só não influencio meu filhote para torcer pro mengão porque eu lembro o quanto era bom ir aos jogos do Flamengo com o meu pai e ficar no meio da “raça” – a torcida do fla. Acho que isso faz parte da relação pai-filho. E acho muito lindo, inclusive. (Mas a mamãe continua flamengo de coração e torcendo pra ser campeão em 2008.) Continuando… A festinha foi linda… muitas crianças correndo e brincando. O Pedro, sempre simpático, dizendo oi pra todo mundo, uma graça. No domingão, resolvemos levar o pimpolho no zoológico. Aproveitamos os fins de semana para fazer passeios diferentes com o Pedrinho. Assim, somos dele por completo. Ele ficou alucinado. Até aprendeu a falar “leão”. Viu o macaco pular, disse que a onça tava “mimindo”. Chamou o lobo guará de auau e coisas do tipo… Lindo passeio! Valeu a pena. No entanto, ainda no domingo à noite, algumas manchinhas apareceram no corpinho do Pedro. Já fiquei de olho. Na segunda de manhã as manchinhas ficaram bem mais evidentes e espalhadas por todo corpo. Liguei pra pediatra (uma benção na minha vida) e ela me disse pra esperar por hoje de manhã porque ela queria vê-lo. Obedeci e esperei. Ele teve febre de madrugada e o diagnóstico recebido agora pouco foi escarlatina. Mais uma preocupação para mim. Serão mais dez dias de antibiótico. O grande problema é que estamos com muito trabalho. Esta semana está sendo realizado o Encontro Nacional da Indústria no DF. Além disso, Delfim Neto vem fazer uma palestra aqui na Federação para os empresários…  Fora todos os afazeres do dia-a-dia. Com isso, não posso me ausentar e meu bebê tem que ficar aos cuidados da avó. Graças a Deus eu tenho a ela, mas queria poder cuidar do meu pequeno. Isso é motivo de angústia para mim. Mas, meus problemas são depositados aos pés do Senhor, a quem confio. Sei que Cristo há de olhar para meu bebê.

Ai meu Deus, meu filho está crescendo…

outubro 23, 2008

Ontem tivemos festinha de aniversário da Gigi, filha do primo do Alê (Edinho) e da Talita. A pequena completou cinco aninhos e parece que foi ontem que a peguei no colo, tão indefesa. Em meio a tantas crianças correndo de um lado para outro, percebi que meu filhote também está crescendo mais rápido do que imagino. Isso porque na hora dos parabéns lá estava ele, de pé, grudado na mesa do bolo juntamente com todas as crianças e, ainda, batendo palmas. Ai meu Deus, cadê aquele bebezinho que só tinha o meu leite como alimento e o meu colo como regaço acolhedor? Acho que to precisando engravidar novamente, logo! (rsrsrs) Ah… estamos na contagem regressiva para a festinha de um aninho do “pimus” Biel que  será realizada neste fim de semana.

Obs.: Não podia me esquecer. Hoje (23) meu pimpolho completa 1 ano e 7 meses!

Se desenvolvendo a cada dia…

outubro 21, 2008

Hoje foi dia de consulta do Pedrinho. Temos o costume de levá-lo ao pediatra mesmo quando as coisas andam bem só para fazer um check-up geral. Ele cresceu mais 2,5 cm desde a última consulta. Agora atingiu os 90 cm e está pesando 12,2 Kg. Vai ser grandão como o papai. A saúde está ótima, graças a Deus. Esperamos ficar assim por muito tempo. A quantidade de palavrinhas que ele fala estão aumentando a cada dia, embora ele tenha uma preguiça enorme de formar frases. Além disso, o pimpolho anda muito esperto. Tenho ensinado várias musiquinhas com coreografias. Ele não somente às conhece como pede que eu as cante pra ele. Uma lindeza só: eu canto e ele dança. Estamos incentivando a coordenação motora dele também. Na semana passada o papai o presenteou com o primeiro caderno de desenhos e com a primeira caixa de giz de cera. Os desenhos (ou rabiscos) já encheram as páginas do caderno com as mais diversas cores. Mas não são somente flores. O Pedrinho, que não se contenta em andar devagar e só sabe correr, vive com os joelhos machucados devido às quedas e, na última sexta, ganhou um hematoma no rostinho depois de ter topado em uma das quinas da casa da bisa. Não sabemos mais o que fazer. Não temos como amarrá-lo. E também acredito que o aprendizado é feito assim mesmo. Um dia ele entenderá que se correr muito, tenderá a cair mais. E assim segue o desenvolvimento do pequeno, com lindas evoluções e grandes travessuras também.

Adorável fim de semana…

outubro 20, 2008

O fim de semana superou minhas expectativas. Somente em Caldas Novas os planos foram frustrados. Deixamos Brasília às 5h da manhã e pegamos estrada. Aqui fazia um calor indescritível. Tinha notícias que pelas bandas de Goiás o clima não estava muito diferente. Mas, no meio do caminho, a chuva fez-se nossa companheira de viagem. Chegamos antão a Caldas debaixo de chuva. Se a idéia não fosse aproveitar as águas termais do local, tudo daria dado errado.  Acabamos, então, curtindo as piscinas quentinhas com o tempo frio mesmo. O Pedro se divertiu bastante já que pra ele tudo é festa. À tarde nos encontramos com os primos do Alê, seus respectivos cônjuges e filhos. Aproveitamos para passear no centro de Caldas e parar para tomar um sorvete. Logo após, seguimos para Ipameri, destino fim da curta viagem. Participamos da Santa Missa e partimos para Roça. Há temos não ia há um lugar tão agradável. Eram sete carros, ao todo, um seguindo o outro. Ao chegarmos, havia lampiões acesos ao redor da casa. Quando todos saíram dos carros, saiu, do escuro, uma dupla “sertaneja” tocando e cantando para nós, recebendo-nos com todo carinho do mundo. “De que me adianta viver na cidade, se a felicidade não me acompanhar”, eles cantarolavam. Aquilo que é música de verdade… música das boas. Atrás dos violeiros havia um amontoado de gente que nos esperava. Que delícia.

(more…)

Fim de semana na roça!

outubro 17, 2008

O post de hoje tem tudo a ver com o anterior. Isso porque amanhã eu, o maridão e o filhote seguimos para Caldas Novas. O destino, na realidade, é Ipameri (GO). Um dos  tios do meu marido está acabando a construção de uma chácara por aquelas bandas e chamou toda família para comemorar lá o aniversário de uma de suas filhas (Roberta). O que ocorre é que lá ainda não chegou nem luz, portanto viverei um pouco do desapego das coisas que falei no último post. O combinado é passarmos o dia curtindo as águas quentes de CN e depois seguimos para Ipameri. Acho que vai ser uma bela experiência. Compramos colchão inflável, bolsa térmica, lanternas, algumas guloseimas…  Tá ótimo! Pra quê mais pra se divertir? Semana que vem eu conto como foi o findi.

O que nos faz felizes?

outubro 16, 2008

Ultimamente tenho repensado em alguns valores da atualidade e no que é felicidade, de fato. Esta semana recebi de uma amiga do trabalho as fotos do seu netinho que mora no interior do Mato Grosso. Ela brinca e diz que ele mora no meio do “mato” mesmo. Mas as fotos me chamaram muita atenção. O menino tem uns seis anos. As fotos eram dele no curral, com as vacas, ele vestia uma calça de couro e tinha na cabeça um chapéu de palha. Noutra ele estava de sunga, colete salva-vidas, prestes a se divertir com um delicioso banho de rio. Tinha ainda fotos com os coleguinhas… todas elas com a natureza como fundo. Segundo minha amiga do trabalho D. Fátima, há pouco chegou lá luz e telefone. Nós, que vivemos na sociedade da informação, no mundo da informática e no boom das telecomunicações, entramos em parafuso só de pensar em tomar um banho frio ou mesmo de não ter um computador conectado na internet por perto. Daí fico a pensar se toda modernidade não nos tem roubado também a nossa felicidade.

(more…)

Saudade: um sentimento que as crianças não conseguem explicar

outubro 14, 2008

Todos os dias vou à casa da minha sogra na hora do almoço para ver o meu pequeno. Faço isso para que ele entenda que, apesar de trabalhar o dia todo, estou presente em sua vidinha. Ontem, no entanto, ele foi vencido pelo sono depois de aproveitar o sol que faz nessa cidade brincando na piscininha que a vovó encheu para os netinhos. Daí ele não nos viu na hora do almoço. Já à noite, o Alê pediu para lancharmos ao sair do trabalho, pois ele tinha serviço para fazer de casa. Conclusão: chegamos uma hora mais tarde para buscar o pimpolho. O Pedro reagiu de forma totalmente estranha. Sentindo-se abandonado por nós (eu acredito que tenha sido isso), ele sentou-se no chão, ao nos ver, começou a gritar com raiva e, ainda, grudou no colo do avô sem querer nem a mim nem ao Alê. Minha sogra disse que minutos antes ele havia chamado muito por nós. O fato é que as crianças não compreendem a saudade e, com isso, sofrem. Fiquei morrendo de dó. Meu coração bobo partiu ao meio. Assim, chegando em casa, chameguei meu filhote tudo que podia. Como o papai estava trabalhando, fomos para o quarto e eu aproveitei para fazê-lo dormir sob o meu aconchego. Depois do banho mais quentinho e gostoso do mundo (e do ritual diário de passar hidratante, repelente e colocar o pijaminha), apaguei a luz, coloquei-o sob meu colo e cantei todas as músicas possíveis enquanto acariciava seus cabelos. O pimpolho dormiu agarrado a mim como se quisesse demonstrar toda saudade e carência. Ô meu Deus, se ele imaginasse o quanto essa mãe boba o ama e que o tempo que passo fora dói mais em mim do que nele…

Atendendo ao chamado de Deus…

outubro 13, 2008

Neste fim de semana eu e o maridão fomos convidados (oficialmente) a participar da Comissão de Comunicação do próximo Congresso Eucarístico Nacional a ser realizado em Brasília em 2010. Parece distante, mas o fato é que é um evento grandioso e há de gerar muito trabalho e muita organização. O Congresso Eucarístico acontece de quatro em quatro anos em diferentes cidades do País. Além disso, a Assembléia Geral dos Bispos do Brasil antecederá o evento. Ufffa. Agora é arregaçar as mangas e servir com muito amor e profissionalismo. Ficarei responsável pelo boletim que deve começar a sair mês que vêm. O maridão ajudará na composição do site oficial com seus conhecimentos de informática e redes. Este foi um chamado genuíno do Senhor. Espero estar ao alcance de tamanha obra.  Outros membros da Comissão ainda ficarão responsáveis pelos outros meios de comunicação como rádio, TV, site, revista…  Capacita-nos Senhor!

Amar: muito mais que um sentimento, uma decisão

outubro 10, 2008

Com a minha caminhada na Igreja, eu já havia ouvido muitas vezes que amar é muito mais do que sentir, amar é agir. Deparei-me com o conceito do amor ágape novamente nesta semana, ao iniciar a leitura de um livro que há tempos já queria ter lido: O monge e o executivo. Um livro simples, com narrativa fácil de ler, mas que traz em si tesouros de grande valor.

Em determinada parte da história, o monge discorre sobre a diferença entre o amor eros, sustentando apenas no sentimento, e o amor ágape, incondicional, que se reflete no comportamento para com os outros, sem exigir nada em troca.  Os sentimentos de amor talvez possam ser a linguagem do amor ou a expressão do amor, mas esses sentimentos não são o que o amor, de fato, é. Na realidade, o amor é o que o amor faz.

(more…)