Decisão tomada: quero um segundo filho!

Após quase quatro anos do nascimento do Pedro, tomei uma decisão. Coloquei-me nas mãos de Deus e agora espero que Ele decida quando devo engravidar novamente. Vocês que lêem meu blog já sabem: para engravidar do Pedro, bastou que eu parasse de tomar o remédio. Mas estou totalmente entregue nas mãos de Deus. Na verdade, já chegou mesmo a hora. Pedrinho não para de pedir um irmãozinho e, de fato, se eu não engravidar logo, as idades serão muito distantes e eles não serão tão amigos… Esse assunto também era motivo de desentendimento lá em casa. Pelo meu marido, já teríamos três filhos, no mínimo. Meus medos continuam o mesmo: meu trabalho demanda muito do meu tempo, não estou nem um pouco a fim de engordar 20 quilos como da primeira vez, e meu casamento, que está em nova “lua de mel”, terá de se readaptar a um novo bebê. No entanto, esses entraves nunca deixarão de existir e a hora chegou.

Estamos vivendo algumas alegrias como já contei no blog. Uma delas é que recebemos a missão de acompanhar seis casais que fizeram o último Encontro de Casais com Cristo (ECC) da nossa paróquia. O próprio pároco nos confiou tal missão. De fato, esta não é uma missão qualquer. Afinal, como diz a Bíblia, Deus nos pedirá conta desses casais. Temos, portanto, que ajudar na conversão deles, na perseverança dentro da Igreja, e, inclusive, no crescimento deles enquanto casais, enquanto família. Para que isso ocorra, antes eu e o Alê temos que ser exemplo de vida conjugal, já que somos espelho. Temos buscado mais diálogo, ajuda mútua e muita compreensão. O próximo passo é voltar a rezar o terço todos os dias – fizemos isso por muito tempo e foi uma das coisas mais belas que fizemos no nosso casamento.

Ontem tivemos a segunda reunião do nosso círculo. Ao ouvir cada um dos casais – que tem aproximadamente o mesmo tempo de casados, tal qual eu o Alê – percebo que todos vivem a mesma realidade e os mesmos problemas. Isso é reconfortante. Além disso, vejo neles o claro desejo de Deus de falar ao meu coração, enquanto mulher, profissional, esposa, mãe, dona de casa… Quantos deles trabalham mais horas do que eu? Quantos deles também têm filhos que adoecem e precisam dos cuidados de mãe? Quantos deles também passam pela indecisão de ter um filho? Sinto-me privilegiada de receber tão lindo presente de Deus: a experiência de vida deles.

Então é isso. Agora, nos braços do Pai, eu espero, mais uma vez, que Deus cumpra a vontade Dele em minha vida, em detrimento da minha vontade. Está decidido, está entregue e eu aguardo o tempo de Deus. Porque eu já descobri ao decorrer da minha jovem vida que os planos de Deus são muito mais belos do que os nossos e que eu não tenho que ter medo em me entregar a Ele. Por isso espero, e deixo Deus agir mais e mais em mim.

Anúncios

Tags:

Uma resposta to “Decisão tomada: quero um segundo filho!”

  1. Alexandra Says:

    Muito confortante seu texto. Me identifiquei com vc. Sou mãe, esposa e jornalista também. Mas não consigo decidir se tenho o segundo filho ou não… que Deus me ajude assim como está orientando vc

    abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: