Fazer uma festa ou viajar? Eis a questão!

Março se aproxima e, com ele, começa meu dilema: fazer ou não fazer festa pro Pedro. É o quarto ano que eu fico em dúvida do que fazer. O fato é que as festas são caras e dão muito trabalho. Aquelas festas prontas, feitas em casas especializadas em eventos infantis, são ainda mais caras.

Resgatei a planilha de gastos que fiz no aniversário do Pedro em 2009 e tomei um susto. Não me lembrava que, naquela época, eu havia gastado cerca de R$ 3 mil numa festa. E olha que eu fiz tudo. Desde os salgados (feitos pela minha mãe), passando pelas lembrancinhas (fiz um a um todos personalizados), até os docinhos. Contratei todos os serviços pessoalmente, paguei à vista e pedi desconto em cada um deles. Por isso, me assusta fazer uma festa novamente.

Tudo está mais caro. A começar pela comida. Tenho certeza que vou gastar pelo menos R$ 1 mil a mais do que gastei em 2009. A lista de convidados também é um dilema. Entre familiares, amigos e colegas de trabalho, a lista alcança 150 pessoas. Pasmem: se faltaram cinco pessoas no aniversário de 2 aninhos do Pedro foi muito. Então, a lista é essa mesmo, sem exageros.

Já os orçamentos que eu fiz em casas de festa especializadas, giram em torno de R$ 5 mil e R$ 6 mil, para 100 convidados. Conclusão: não gastarei menos de R$ 4 mil numa festa. É muito dinheiro. E quando eu paro pra pensar que eu tenho duas semanas de férias em março, eu fico totalmente tentada a viajar pra qualquer lugar. Eu, o Alê e o Pedro. Com essa quantia, eu me hospedo, durante uma semana, em um bom resort, na beira da praia, e fico de pernas pro ar, sem nenhum estresse, curtindo o filhote e, ainda, por cima, o maridão. Cheguei a fazer orçamentos de viajem no site da CVC. Poderia ir para Costa do Sauípe, na Bahia, ou mesmo voltar para o paraíso: Maragogi, em Alagoas.

Diante dessa possibilidade, fui ao maior interessado no assunto, perguntá-lo: festa ou viagem! (Fiz essa pergunta no ano passado e, feliz da vida, passei duas semanas em Caldas Novas, em Goiás.) Daí a resposta do pequeno foi categórica: “Quero festa!” E completou: “Mamãe, se eu não fizer quatro anos, não vou poder brincar com as coisas dos adultos!”. Eu gargalhei, claro. Na cabecinha do pequeno, ele não mudará de idade e nem ficará “maior” se não tiver festa.

Assim, meu dilema piorou. Não estou mesmo a fim de gastar essa dinheirama toda pra fazer uma festa. Fico sonhando em estar na praia de novo… Ai, que bom seria! Mas o pequeno ficará desapontado se não tiver, ao menos, um bolo e uma mesa temática dos heróis.

Estou, então, fazendo as contas. Caldas Novas fica a 4 horas de Brasília. E também é uma delícia pra se divertir e descansar em função das águas quentes e da presença de um dos maiores parques aquáticos da América Latina, o Hot Park. Se eu fizer uma festa pequena, só pra família, com balões, bolo, mesa dos heróis e muita comida, é claro, não devo gastar tanto. Assim, sobra dinheiro para passar uma semana em Caldas.

A minha ideia era a praia. Mas, para a felicidade do pequeno, acho que vou ceder e tentar amarrar as duas coisas: festa e Caldas Novas. Esse fim de semana eu devo começar a infinidade de orçamento que eu preciso para fazer a festinha. Depois dou detalhes aqui.

Anúncios

Tags: , ,

Uma resposta to “Fazer uma festa ou viajar? Eis a questão!”

  1. Samantha Ponce Says:

    Oi Suzi adorei a foto nova do blog! Pedrinho está uma graça.
    Esses aniversários sempre preocupam a gente né? Eu optei por fazer uma festinha no play mesmo e só para os parentes e amigos mais proximos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: