Archive for novembro \19\UTC 2011

Eu acredito no casamento!

novembro 19, 2011

Hoje em dia é unânime: casamento é uma utopia. Ouço isso por todos os lados, entre as conversas com amigos, na mídia, etc. O Fantástico, da Rede Globo, apresentou recentemente uma matéria que trazia uma inovadora notícia, os casamentos com tempo determinado, uma lei proposta no México. O assunto pode até ter maioria quando a opinião é negativa, mas faço parte da minoria: eu acredito no casamento. Eu vivo o casamento intensamente no dia a dia. Com todas as dificuldades de ser família, mas com todas as delícias de ser casada – mãe e esposa.

Hoje, dia 19/11, faço seis anos de casada. Não me canso de repetir que esse casamento é o cumprimento da promessa de Deus em minha vida. E é aí que está a diferença. Jesus está no meio de nós, assim como na Sagrada Família. É ele que realiza em nós e em nossas vidas. Eu e o Alê nos conhecemos na Igreja e temos a certeza que Deus nos escolheu um ao outro e, por isso, cruzou nossos caminhos. Portanto, nosso amor vem do verdadeiro amor,     que é Deus.

Outro dia desses um colega de trabalho disse pra mim que é impossível um homem ter amor e desejo por uma única mulher em sete anos. Faço seis anos de casada, mais de sete que estou com o Alê e 14 anos que nos conhecemos. Confesso: não trocaria meu marido por homem nenhum do planeta. Porque o Alê é assim: aquele que Deus escolheu pra mim. Bom marido, excelente pai, companheiro em todas as horas, presente em minha vida, preocupado com o meu dia a dia, provedor da nossa família. Se pudesse voltar no tempo eu faria tudo de novo. Eu me casaria novamente com ele, subiria naquele mesmo altar e diria o mesmo sim, que é eterno.

E o amor se faz assim, no dia a dia. A cada dificuldade enfrentada, a cada alegria vivida. De que adianta ser companheira somente nos momentos de felicidade? Ser esposa é também sofrer junto. É compreender. É rezar junto. Mas eu posso afirmar que vivi lindos momentos ao lado dele. Dei boas gargalhadas com a sua gaiatice, aprendi muito com sua inteligência e, claro, aprendi também a ser mais tolerante, menos rancorosa, mais amável… Quanto eu fui e sou feliz ao seu lado.

Hoje eu tenho uma família. Nada seria possível se não fosse o casamento. A amizade, o namoro, o noivado e o casamento. Cada passo dado, um a um. Tudo com a graça de Deus. Pedrinho é a personificação do nosso amor. E como sua presença nos faz felizes, completos. Ele também é graça do Pai, que está no Céu.

Caros, o casamento não é utopia. Mas é vivido por pessoas, homens e mulheres, que tomam a decisão de amar um ao outro e de fazer ao outro feliz. O casamento é uma doação. É ceder dia a dia para ver o outro feliz e, claro, se felicitar com a realização do cônjuge. Parece loucura? Tente. A solidão desse mundo vazio, solidificado apenas no prazer e na beleza não tem nada parecido com o que falo do amor.

São seis anos. É pouco sim, eu sei. Mas estou preparada ou, ao menos, com muita vontade de viver muito mais…

Obs.: Fiz um vídeo – amador, é claro – em comemoração à data. Vou postar no YouTube. Depois ponho o link aqui.